Cola cirúrgica na cicatriz

cola cirúrgica




Cirurgião plástico, João Luis Gil Jorge fala sobre método que ajuda a melhorar o resultado

Priscila Pegatin

Uma das preocupações de quem vai passar por um procedimento estético, como uma cirurgia plástica, é o aspecto da cicatriz. Há dúvidas se elas ficarão escuras, salientes ou grossas, por exemplo.

Para diminuir esses sinais indesejados e deixar os pacientes mais tranquilos, a medicina vem oferecendo novos cuidados pós-operatório, sendo um deles a cola cirúrgica.



Por que usar a cola cirúrgica?

Tradicionalmente, os cortes usados para trabalhar o corpo do paciente são fechados só com fios de sutura, os famosos pontos. Mas surgiu uma nova opção, a cola cirúrgica. Ela age como um reforço e uma proteção extra para a região operada. “As colas são substâncias líquidas ou fitas adesivas que vieram para ajudar a juntar melhor as bordas dos cortes e proteger a entrada de bactérias, permitindo uma cicatriz de melhor qualidade, mais fina”, explica o cirurgião plástico João Luis Gil Jorge, que atende em Lençóis Paulista.

Por ser uma novidade na medicina ainda são poucos os profissionais que fazem seu uso, mas a escolha é uma garantia de melhor resultado. “Outros benefícios da cola são a proteção solar, a economia no uso de medicamentos, como pomadas, além de oferecer mais conforto ao paciente”, diz o cirurgião.

Cirurgias que ficam melhor com a cola

Apesar de a cola cirúrgica ser importante em todos os procedimentos estéticos, o cirurgião plástico João Luis indica o produto para procedimentos maiores. “Em locais esteticamente mais importantes e com risco maior de cicatrizes inestéticas, como mamas, abdome, coxas e braços”, diz.

A aplicação da cola é feita logo após a cirurgia em ambiente estéril. “O paciente não necessita refazer o curativo com a cola, pois ela se mantém por duas a três semanas e pode ser retirada no consultório ou se soltar espontaneamente após o tempo”, explica o cirurgião.

O pós-cirúrgico

Mesmo com o uso da cola – que age para melhorar o aspecto da cicatriz -, o cirurgião plástico João Luis ressalta que o paciente deve aderir à rotina de cuidados tradicionais depois do procedimento. “Evitar esforço físico e exposição solar”, diz. “No entanto, a cola traz certo conforto quanto aos cuidados”, finaliza.