Desejos de Ano Novo

Ansiedade, Estresse, Menopausa





Todos os anos um grande número de pessoas renova os desejos para o período que se inicia. O novo ano é marcado para muitos como o início de uma nova fase em suas vidas, e frases do tipo “no próximo ano quero poupar mais dinheiro e me planejar melhor financeiramente”, “quero cuidar melhor de minha saúde e emagrecer”, “quero parar de fumar”, dentre tantas outras, são algumas das mais ouvidas. No entanto, para muitos os desejos se dissipam tão rapidamente quanto a fumaça e brilho dos fogos de artifício na virada do ano. Por que é difícil concretizar alguns desejos?

Uma pesquisa realizada por um psicólogo britânico sobre promessas de final de ano identificou que apenas 10% das pessoas conseguem cumprir seus objetivos. O ato de adiar tarefas, objetivos e resoluções que foram previamente agendadas acaba se transformando em um grande problema na vida de muitas pessoas, e isso não acontece somente nas semanas e meses seguintes ao final do ano.



O nome dado a esse comportamento é procrastinação. Os motivos que nos levam a procrastinar podem ser muitos. Observamos que muitas pessoas são seduzidas pelo prazer imediato que nada tem a ver com nossos objetivos e acabam se convencendo que sempre haverá tempo para as prioridades, e lentamente perde-se o foco. O resultado nós já conhecemos. Quem adia seus projetos de vida constantemente pode, com o passar do tempo, começar a sentir-se culpado e ter sua autoestima prejudicada, pois deixa de acreditar em seu potencial de mudança de vida.

Talvez seja o momento de refletir sobre a pergunta que o psicanalista Jorge Forbes faz: “Você quer o que deseja?”. Por exemplo, o desejo de emagrecer vai exigir determinação, equilíbrio emocional e capacidade de posicionar-se com todas as pessoas e situações desafiadoras que insistem em comprometer seu projeto, e acredite, serão muitas.

Procure se recordar de amigos e conhecidos que atingiram os objetivos por eles estabelecidos. São pessoas que assumiram a responsabilidade pela mudança em suas vidas. Todos sempre estamos expostos a forças internas (manter a nossa estabilidade emocional) e externas (as adversidades da vida), e buscar condições ideais para atingir objetivos é sempre uma ilusão.

Utilizar o final do ano como o começo de um novo ciclo em sua vida pode ser motivador, mas lembre-se: só podemos realizar mudanças no momento presente. Hoje é o dia da mudança. Estabeleça metas claras, objetivas e justas, dessa forma poderá avaliar melhor seus resultados. E, principalmente, seja gentil com você mesmo. Nem sempre a vida segue como havíamos planejado e sempre somos visitados por adversidades e contratempos. O importante é sempre não desistir. Boas Festas!

Dr. Fábio Luiz Vicente
Psicólogo Clínico e Neuropsicólogo

Confira outros artigos de Dr. Fábio Luiz Vicente no site da Revista O Comércio