Erotização na infância

Crianças, Pessoa




O que você sente quando um adulto compra maquiagem, sapatos com salto e sutiã para as crianças, e as incentiva a gostar das músicas com letras e coreografias inadequadas pelo forte conteúdo erótico? Talvez você não se dê conta, mas, com certeza, já viu várias propagandas, dos mais variados produtos, que utilizam crianças adultificadas e não imagina o efeito que isso tem na infância. Provavelmente já estamos tão acostumados que não nos damos conta dos prejuízos físicos e psicológicos que causam. Você provavelmente já presenciou um homem manifestando o desejo por alguma garotinha, olhando para o corpo dela com interesse muito além do normal, como se não precisasse respeitá-la, tratando-a como um objeto de estimulação sexual. O que pensa sobre isso?

A exposição dos pequenos a conteúdos inapropriados para sua faixa etária pode criar o que é chamado de erotização infantil. Esse processo de adultização precoce da menina determina como ela deve se vestir, maquiar, pentear e o modo de agir e ser. Quando a criança se sente pressionada a agir e a se comportar como adulto, tenderá a corresponder às expectativas, pois antes mesmo de desenvolver sua própria identidade, entende que só terá valor perante o grupo social e familiar se estiver dentro dos padrões de beleza e sensualidade estipulado pelos mesmos. Desta forma, o posicionamento dos pais diante das pressões e apelações é muito importante para protegê-la. A mídia manipula os pais e os pequenos fazendo-os acreditar que necessitam comprar ou imitar tudo o que está na moda. Tem muito dinheiro por traz disso.



A banalização deste comportamento faz com que todos aceitem qualquer coisa. Nas escolas, os uniformes femininos são mais justos e são complementados pelas meninas com muita maquiagem, unhas pintadas e cabelos arrumados. Elas são muito elogiadas pelos colegas e professores, enquanto que as garotas que não se colocam desta forma são consideradas desleixadas e não mais somente crianças. Atualmente, até as roupas e acessórios para bebês do sexo feminino são erotizados. A hipersexualização de garotas novas é ainda mais comprovada, principalmente através da pornografia. Nos sites de conteúdo adulto, os termos mais procurados são “novinha” e “teen”.

Infelizmente muitas mulheres compartilham suas experiências de terem sofrido assédio sexual por um adulto quando estavam ainda na infância. Pense bem, suas filhas precisam ser protegidas de todo o apelo erótico que as transforma e as deixam vulneráveis.

É muito importante que existam as campanhas sobre o direito das meninas e das mulheres, pois quando elas leem sobre isso nas redes sociais é que começam a pensar sobre as próprias experiências.

Dra. Salete Cortez
Psicóloga clínica, pós-graduada em Sexualidade Humana e especialista em Pânico e Depressão

Confira outros artigos de Salete Cortez no site da Revista O Comércio

adultização