Exemplo de companheirismo

Meu-melhor-amigo




Nick e Natália são daqueles amigos que têm histórias para contar; ele, inclusive, ajudou a sua dona a superar a depressão

Angelo Franchini Neto

Uma amizade sem fim, daquelas que viram filme. Assim pode ser definida a relação de Natália Rodrigues Pontes de Sá e o seu melhor amigo Nick. O cachorrinho, aliás, completa mais um ano de vida justamente no dia 7 de setembro, na semana de circulação da Revista O Comércio. E para parabenizar o pequeno, que tal conhecer a sua história de amizade com a dona?

Natália conheceu Nick quando ele tinha pouco menos de 20 dias. “Ganhei ele de presente de casamento por parte da família do meu esposo Thiago. Quando fomos escolher, ele veio até mim e me escolheu como dona. O amor que senti na hora foi inexplicável”.



A escolha do nome, a compra da caminha e a ansiedade de chegar logo o dia de receber Nick em casa foram momentos inesquecíveis. “Eu nunca havia tido um animal de estimação, e o medo de cuidar dele tomou conta de mim. Eu não sabia como seria, mas o Nick veio tão incrivelmente na minha vida que esse medo sumiu”.

Rasteirinhas, chinelos, carteira, meias, dinheiro… Tudo foi “comido” por Nick quando ele ainda era filhote, mas nem por isso o amor de Natália pelo pequeno diminuiu. “Muito pelo contrário, ele me ensinou muito sobre o que é certo e o que é errado, me ajudou e ainda me ajuda muito em várias fases da minha vida”. Vítima de depressão durante um período, Natália encontrou em Nick a solução para elevar a autoestima.

“O Nick não desgrudava, parecia que estava cuidando de mim a todo momento, e de certa forma estava, pois a cada mexida na cama ele estava ali, olhando para ver se estava tudo bem, me dando amor, carinho e cumplicidade”.

Nick gosta muito de brincar e passear com os donos, que não medem mimos ao amigo. “Durante a semana ele aguarda chegada minha e do meu esposo para passear. Aos sábados eu acordo de manhã e encontro o Nick olhando para mim, pois ele sabe que é dia de banho”.

Os momentos de diversão são muitos como já deu para perceber, mas Natália faz questão de lembrar um que se tornou frequente. “Toda vez que um bem-te-vi pia o Nick sai correndo e fica uivando junto com o pássaro. Por isso que, independentemente de onde eu estiver, se escuto um bem-te-vi já me lembro dele”, conta, aos risos.

Natália considera Nick uma benção em sua vida. “Não consigo imaginar a minha vida sem ele. É brincalhão, carinhoso e muito esperto, que até passa a perna em nós às vezes. Um amigo de verdade”.

Antes de finalizar, ela faz questão de deixar um trecho da música “Mais que amigos”, da banda Anjos de Resgate, que você pode conferir a seguir.

“Não é preciso mais adormecer
Pra sonhar com um anjo
descendo do céu
Basta você perceber
Que sou mais que um amigo fiel
Sou aquele que traz alegria de Deus
E a entrega direto ao seu coração
E com você vou sorrir e chorar
Lado a lado vamos caminhar
Quando de ajuda você precisar
Dou minha vida pra te resgatar
Esse é o desejo de Deus (de Deus)
De hoje em diante o seu anjo sou eu
Sou muito mais que um amigo
Sou o anjo que o Senhor enviou
Pode gritar para o mundo ouvir
Sou um anjo que o Senhor enviou pra você”