O medo de falhar na hora H

sexualidade





A disfunção erétil acontece quando existe uma dificuldade em manter a ereção do pênis que permita uma atividade sexual satisfatória, mas os maiores problemas ainda são a vergonha do homem em conversar sobre o assunto e a dificuldade em buscar ajuda profissional. Por ser algo muito estigmatizado, causa grande constrangimento entre os pacientes e também insegurança por parte dos médicos, já que muitos não estão acostumados a lidar com tais dificuldades em seus consultórios.

É importante ressaltar que a disfunção erétil pode ser de etiologia psicológica, orgânica ou ainda uma combinação de ambas. As causas psicogênicas mais comuns incluem ansiedade de desempenho, transtornos psiquiátricos (ansiedade e depressão) e conflitos no relacionamento. Entre os fatores orgânicos, encontram-se causas vasculares, endócrinas, neurológicas, relacionadas a drogas, intervenções urológicas, entre outras que devem ser investigadas.



Cada sociedade pensa e age sobre o corpo de forma diferente. Os padrões de beleza e função satisfatória são reflexos culturais que servem de referência para os indivíduos se portarem no meio em que vivem. As mudanças na noção da imagem corporal e da maneira como se idealiza um desempenho sexual têm provocado, cada vez mais, dificuldades em todo o processo de descobrimento do próprio corpo e das sensações sexuais. Os homens crescem tendo uma alta expectativa com relação à própria sexualidade, atribuindo um enorme valor ao próprio desempenho sexual. Tal pressão psicológica aciona crises de ansiedade e reduz a autoestima, influenciando na qualidade da ereção e tirando o prazer de desfrutar das próprias sensações.

Dentre as causas psicológicas, a ansiedade gerada pelo temor de falha na hora “H” é a que mais afeta negativamente o mecanismo da ereção. Outro fator que desencadeia a ansiedade e, consequentemente, a disfunção erétil é a falta de controle ejaculatório. O medo de ejacular muito rápido, de não conseguir a penetração que considera ideal e de não dar prazer à (ao) parceira (o) cria uma ansiedade tão grande que interfere na qualidade da ereção no ato sexual. Um preconceito que existe em nossa sociedade é acreditar que disfunção erétil é uma doença da idade avançada, mas isso não é verdade, pessoas jovens também podem apresentar a disfunção.

Caso o problema seja de origem psicológica, a psicoterapia com um psicólogo especialista em Sexualidade Humana pode ser fundamental. Portanto, não se assuste quando o médico indicar um tratamento com um psicólogo.

Dra. Salete Cortez
Psicóloga clínica, pós-graduada em Sexualidade Humana e especialista em Pânico e Depressão

Confira outros artigos de Salete Cortez no site da Revista O Comércio

impotência sexual