Gratidão x Ingratidão

Reflexões, Coaching, Gratidão




Por motivos particulares, neste mês resolvi falar sobre esses dois temas. Espero que meus queridos leitores saibam como melhorar tudo em suas vidas e que tudo pode depender desses sentimentos. Quando falo com os meus coachees sobre ter a gratidão genuína, falo de pessoas e seres realmente humanos que possuem esse sentimento. Isso é simplesmente maravilhoso. Ter gratidão opera milagres na vida de qualquer um. É uma característica que ativa firmemente a Lei da Atração: “quanto mais agradecemos, mais recebemos para agradecer”. Falo por experiência própria, pois sou uma pessoa que emana gratidão, a Deus primeiramente e depois a tudo que tenho e conquistei na minha vida.

Uma das características mais importantes da fé cristã é a gratidão a Deus. Sabe aquela sensação de receber algo de alguém de forma espontânea? Sentimento de pura emoção por alguém que te ajudou sem qualquer interesse? É disso mesmo que estou falando, gente. Nada melhor do que a gratidão ao nosso criador por tudo que ele nos concede diariamente. Aqui vou citar algumas atitudes simples para conseguirmos ser mais gratos e felizes:



1 – Apreciar os momentos que a vida nos concede; 2 – Ser otimista, positivo e agradecido por qualquer forma de ajuda; 3 – Se livrar do passado, principalmente das coisas que não te trazem boas recordações; 4 – Ser bondoso de verdade para aqueles que realmente são capazes de receber sua ajuda e agradecer por você existir na vida dele; 5 – Cuidar de si mesmo, do seu corpo, da sua mente, dos seus sonhos; 6 – Acreditar firmemente que pode desenvolver qualquer competência que deseje; 7 – Viver o presente e se relacionar com pessoas que agreguem algo na sua vida e não com aquelas que suguem suas energias e nunca estão felizes com nada.

Já a ingratidão pode ser vista como uma má qualidade. Pois quem não é grato vive do passado e atrai somente coisas ruins para sua vida e das pessoas que estão a sua volta. Normalmente não reconhece o esforço que o outro tem ou teve ao prestar algum auxílio, benefício, pois nunca considera a ajuda suficiente.

Ser uma pessoa ingrata, muitas vezes, pode até ser uma questão de caráter. Indivíduos com tais atitudes normalmente possuem uma visão “torta” a respeito daqueles que o ajudam. Muitas vezes, reclamam de tudo e todos, passam pela vida sendo vítimas de si mesmos e não possuem, normalmente, qualquer indício desse sentimento libertador e maravilhoso que é a gratidão!

Desejo a todos doses extras de gratidão. Quando perceberem que não estão sendo gratos o suficiente às pessoas que te ajudam, reflitam sobre quanto isso é prejudicial a vocês mesmos, pois a tendência é que essas pessoas cansem e se afastem de você. Um abraço grande!

Daniela Ruiz
Life and Executive Coach

Confira outros artigos de Daniela Ruiz no site da Revista O Comércio