O que aconteceu com a Moretto?

Materiais de Construção




Essa é a pergunta que muitos lençoenses têm feito nos últimos meses; Revista O Comércio traz entrevista exclusiva com diretores para explicar a situação

Angelo Franchini Neto

O que aconteceu com a Moretto Materiais de Construção? Essa é a pergunta mais comum nas rodas de conversa de lençoenses e moradores da região. Recentemente, muitos boatos tomaram as ruas da cidade e, para esclarecer toda e qualquer dúvida, a Revista O Comércio entrevistou o coordenador de operações, Ângelo Luiz de Almeida, e a diretora Luciane Moretto. Ambos não fogem do assunto e revelam: a Moretto Materiais de Construção passou, sim, por um momento turbulento. Mas o pior já ficou para trás.

“Depois da perda do diretor Helvio, nós, os funcionários, ficamos um pouco perdidos. Aconteceram várias mudanças e logo veio o irmão, sr. Odair Moretto, que cuidava de outros negócios da família, para administrar o negócio de materiais para construção também”, lembra Ângelo. Em meio a todas essas situações, a Moretto Materiais de Construção precisou encarar a maior crise financeira da história do país. “Os anos de 2016 e 2017 representaram o auge da crise, principalmente para o ramo de construção civil. O sr. Odair, então, começou a arrumar a casa, para que a empresa atravessasse esse momento difícil. Mais recentemente, ele comprou a parte dos outros sócios e a partir daí começamos um plano de reestruturação”, reforça Ângelo.



Entre as mudanças está a redução da burocracia em questões administrativas e a mudança na linha de produtos e do layout da loja. É o chamado Novo Moretto, que já ganha as ruas e o coração dos consumidores.

Passando o bastão para a nova geração

As três irmãs, Luciane, Lilian e Lucinéia, receberam o compromisso de continuar essa história da Moretto. Luciane e Lucinéia trabalham no dia a dia da loja, enquanto a Lilian participa das decisões.

“Quando resolvi criar o meu próprio negócio, eu me afastei para me dedicar completamente ao novo desafio”, relata Luciane. “Depois de quase seis anos fora da Moretto, meu pai me chamou para voltar e ajudá-lo nesse processo de reestruturação da empresa. No início pensei em não vir, pois já tenho outro negócio estabelecido na cidade e talvez fosse difícil para mim atuar nos dois. Mas, diante da necessidade da Moretto e do meu pai, consegui conciliar”.

Agora, para voltar a crescer de maneira sólida, o Novo Moretto quer dar um passo de cada vez. “Estamos começando uma nova etapa, pois tivemos que repensar tudo para encaixar a empresa dentro da realidade atual. Mas tem que ser devagar, nada de se aventurar. Estabelecemos critérios, trocamos o sistema (que era muito burocrático) e investimos em tecnologia. Somos a única empresa que faz atendimento com tablet no chão de loja, no ramo de materiais de construção em Lençóis Paulista. Tudo para simplificar o atendimento e pensando no cliente”, finaliza Luciane.