Os segredos da Dona Lúcia

Culinaria




Não é apenas selecionar ingredientes frescos e de qualidade; segredos na hora do preparo dos pratos também fazem toda a diferença no Buffet Lúcia Festa

Angelo Franchini Neto

Ter produtos de qualidade e sempre frescos é essencial para elevar o nível gastronômico. No entanto, o que diferencia um sabor de outro são os segredinhos de cada cozinheiro. Maria Lúcia Pereira da Silva, conhecida carinhosamente como Dona Lúcia, guarda os seus à sete chaves, e é por isso que ela vem se destacando no cenário regional.

“Por exemplo: todo mundo me pergunta como eu faço a coxa e sobrecoxa. E eu sempre respondo que não é apenas assar, também utilizo bacon e outros truques. O creme de milho é a mesma coisa, bem como o arroz à grega. Não coloco os ingredientes de qualquer maneira. Tem muita coisa que transforma a minha comida em única”. Ainda segundo Dona Lúcia, a aparência dos pratos também conta muito. “Gosto de enfeitar as mesas e organizá-las de uma maneira que atraiam os olhares e também a fome de quem estiver no evento”.



O tempero, como não poderia deixar de ser, é aquele caseiro, à base de sal, alho e cebola. “Não sou fã de produtos industrializados”. Esse perfil, aliás, vem desde quando Dona Lúcia morava em Minas Gerais. “Saí de lá com oito anos (hoje, Dona Lúcia tem 55), mas aquele sangue mineiro ainda corre em minhas veias”, brinca a proprietária do Buffet Lúcia Festa”.

O aprendizado

Dona Lúcia revela que aprendeu muito com a mãe e também “espiando” amigos e conhecidos. “Muita gente me deu forças para aprender a cozinhar, até porque, desde pequena, sempre fui apaixonada pelo fogão”.

E para o futuro, a ideia é aprender ainda mais. “Gosto de pesquisar, trazer novidades para o buffet. E a próxima é a comida japonesa, que em breve deverá estar disponível aos nossos clientes”, finaliza.

culinaria