Priscila Fantin vem ao teatro

Priscila Fantin




Peça Além do Que os Nossos Olhos Registram também conta com a participação de Luiza Tomé

Angelo Franchini Neto

O mês de abril está recheado no Teatro Municipal Adélia Lorenzetti. Artistas renomados no Brasil sobem ao palco para apresentações que prometem alegrar e emocionar o público presente. A principal atração é, sem dúvidas, a peça Além do Que os Nossos Olhos Registram, que conta com a participação de Luiza Tomé, Priscila Fantin e Olívia Torres. Vale lembrar que os lugares são sempre limitados.



Confira o que vem por aí!

O que: peça O Amor Venceu

Quando: sexta-feira, dia 13, às 20h

Ingressos gratuitos: retirada na Casa da Cultura a partir das 12h do dia 09 de abril

Sinopse: um dos maiores sucessos literários de Zíbia Gasparetto, ‘O Amor Venceu’, com adaptação de Renato Modesto (Prêmio SESI de Dramaturgia de 1996), está em cartaz há 20 anos. A direção está a cargo de Lucienne Cunha e a narração é na voz do saudoso ator Paulo Goulart. O espetáculo já viajou para mais de 320 cidades, de quase todos os estados do País e já foi visto por mais de 1.5 milhão de espectadores. Com mais de 120 itens de figurinos, seus 11 atores interpretam 20 personagens. O Egito antigo é o pano de fundo desta intrigante história de amor de quatro jovens que se passa em 1.200 a.C. ‘O Amor Venceu’ é um espetáculo familiar, livre para todos os públicos e que diverte, mas também emociona a todos. Uma linda história com muitas reviravoltas que fazem o público temer e torcer pelos heróis desta saga.

O que: peça Além do Que os Nossos Olhos Registram

Quando: sexta-feira, dia 20, às 20h

Ingressos gratuitos: retirada na Casa da Cultura a partir das 12h do dia 16 de abril

Sinopse: com Luiza Tomé, Priscila Fantin e Olívia Torres. O espetáculo fala sobre a convivência de três gerações de mulheres, apoiando e enlouquecendo umas às outras. Ao mostrar essa complicada relação entre mãe, filha e avó o espetáculo consegue expor, de maneira emocional, as agruras e alegrias do universo feminino. Não interessa que você, mulher, não tenha muitas amigas, nem more em uma grande metrópole, mas você já deu boas gargalhadas com as amigas falando sobre assuntos corriqueiros, sobre sua vida sexual, já se sentiu insegura em um relacionamento, já falou sobre o tamanho dos membros masculinos, já contou suas experiências sexuais, já tentou viver novas experiências, já sonhou com um príncipe encantado, já gastou mais do que podia em um sapato ou um vestido dos sonhos.

O que: peça O Menino e a Cerejeira

Quando: domingo, dia 22, às 19h

Ingressos gratuitos: retirada na Casa da Cultura a partir das 12h do dia 17 de abril

Sinopse: com Alle Paixão, Cleber Tolini, Giuliano Caratori e Paulo de Ponts. Baseada na obra de Daisaku Ikeda, O Menino e a Cerejeira retrata a história de sobrevivência de uma árvore de cerejeira, a partir de um enredo onde amizade, carinho e coragem unem o garoto Taiti e sua dura realidade após a devastação provocada pela guerra. Mensagens e ideias abstratas como paz, esperança e humanismo inspiram crianças e jovens de forma lúdica. E a alegria de fazer parte de um final surpreendente. O fato é que o espetáculo atrai crianças e adultos de todas as idades e faz jus ao prêmios e indicações que recebeu na sua trajetória.