Saúde Mental da Mulher: Menopausa e emoções

Ansiedade, Estresse, Menopausa




Lidar com os sintomas da menopausa pode ser um desafio para muitas mulheres. As mudanças no corpo e nas emoções trazem uma série de questionamentos e podem afetar de forma importante a saúde emocional.

Menopausa é o nome dado ao ano seguinte à última menstruação que a mulher tem na vida. A fase de transição para ela é também conhecida como pré-menopausa ou perimenopausa, que se inicia, em média, dos 45 anos em diante. As oscilações hormonais desse período podem causar uma série de sintomas que podem variar muito de mulher para mulher. Dentre eles, podemos citar: distúrbios do sono, ondas de calor e suores noturnos, secura vaginal, dores de cabeça, queixas de memória e, principalmente, alterações de humor. Estudos indicam que 60% das mulheres que buscam tratamento para os sintomas da menopausa se queixam principalmente de alterações de humor; sintomas depressivos, ansiosos, irritabilidade, etc.



Em função das oscilações de hormônios (estrogênio e progesterona) em que a mulher fica exposta nesse período, ela pode desenvolver um quadro depressivo, sendo que as que já se encontravam deprimidas podem ter seus sintomas agravados. A depressão na perimenopausa e na menopausa, mesmo em uma intensidade leve, pode impactar de forma importante na qualidade de vida da mulher que já está lidando com as mudanças em seu corpo e sua vida.

Não podemos nos esquecer de que esse período pode coincidir com filhos entrando na adolescência ou saindo de casa para trabalhar e estudar, bem como com o aumento das exigências no trabalho. Os sintomas da depressão, nesse período, podem ser físicos, psicológicos e sociais. Os psicológicos incluem tristeza prolongada, desesperança, baixa autoestima, perda de prazer e motivação, intolerância, etc. Os físicos normalmente se apresentam na forma de alterações de sono e na alimentação, diminuição da libido e falta de energia. Os sociais podem se manifestar na diminuição da produtividade no trabalho e nos estudos. Sintomas nessa gravidade necessitam de um acompanhamento.

Lembre-se de que um estilo de vida mais saudável também pode ajudar a enfrentar os desafios dessa nova fase. Estudos indicam que a prática de atividades físicas, alimentação saudável e atividades que sejam verdadeiramente prazerosas, como um hobby ou um esporte, podem ajudar intensamente.

Portanto, a exemplo das estações do ano, essa é mais uma fase da vida e pode ser um período rico e de transformações. Seja gentil e paciente com você mesma durante esse momento de sua vida e lembre-se de ser grata até mesmo pelas emoções difíceis, pois são elas que possuem o potencial para nos despertar para uma nova fase de nossas vidas.

Dr. Fábio Luiz Vicente
Psicólogo Clínico e Neuropsicólogo

Confira outros artigos de Dr. Fábio Luiz Vicente no site da Revista O Comércio