Um toque de criatividade

Flower cake




Márcia trabalha com as técnicas flower cake e bean paste, que deixam os bolos ainda mais bonitos

Angelo Franchini Neto

A história de Márcia Andréia Morbi Cezarotti na cozinha já foi contada nessa coluna em outra oportunidade. Mas dessa vez, o motivo que traz a professora de Educação Física para cá é outro. Nesse mês, Márcia participa de um curso de master instructor em Brasília (DF), onde irá se tornar professora com certificado internacional em flower cake (flores de chantilly).

O curso é ministrado por Amélia Lino, considerada a pioneira em flower cake no Brasil. Mas o que seria o flower cake? A própria Márcia explica. “O flower cake é chantilly industrializado que é transformado em estabilizado e pode ficar 12 horas fora da geladeira”. Com o produto e um bico de confeiteiro, é possível fazer a cobertura do bolo e decorá-lo com lindas flores. “Também é possível fazer outas decorações, mas meu foco é mesmo as flores”.



Outra técnica de sucesso utilizada por Márcia é o bean paste, uma massa feita com doce de feijão branco e que serve para moldar flores e até laços. Vale a pena ressaltar que o bean paste é uma espécie de brigadeiro branco, portanto, o sabor do grão é imperceptível. “Essa massa fica transparente e abre bem fininha, diferentemente da pasta americana (outro produto muito utilizado em decorações de bolos). Dessa maneira, as pétalas das flores ficam mais bonitas e delicadas”.

Desde abril, Márcia oferece cursos para produção e decoração de bolos. Em média, ela recebe cerca de 15 alunos por dia. “Temos o curso para iniciantes, no qual ensino a confeccionar a massa do bolo e dois tipos de recheio, e também o de decoração, focado em quem já está craque no conteúdo”, finaliza.